Micose nos pés: como evitar

Popularmente conhecida como pé-de-atleta ou frieira, a micose mais comum na região dos pés pode causar vermelhidão, bolhas, descamação, fissuras, coceira e queimação. Quase todo mundo já sofreu com pelo menos alguns desses sintomas, principalmente quem usa sapato para trabalhar e/ou vive em regiões de clima quente e úmido.

Os fungos do gênero Tricophyton, responsáveis por esse tipo de infecção, costumam aparecer inicialmente entre os dedos, podendo se alastrar para todas as partes do pé – inclusive as unhas – se o tratamento não for adequado.

Muitas vezes, esse problema pode ser evitado se mudarmos alguns hábitos. Separamos dicas importantes:

  • Lave os pés com sabão e seque-os bem após o banho, principalmente entre os dedos. O ideal é reservar uma toalha somente para os pés, já que a quantidade de fungos e bactérias nessa região é maior e você corre o risco de contaminar outras partes do corpo utilizando a mesma toalha.
  • Espaços coletivos como vestiários e bordas de piscinas requerem atenção especial: use chinelo sempre que possível, sobretudo ao tomar banho. Para secar os pés, pegue papel ou, caso só tenha uma toalha, deixe os pés por último e bote-a para lavar antes de utilizá-la novamente.
  • Coloque talco antisséptico no sapato – ou em outro tipo de calçado mais fechado – quando for usá-lo. Além de combater os germes, o talco reduz a umidade. Nos casos de calçados arejados, como tênis de corrida, vale a pena borrifar desodorante para pés e deixá-los em um local bem ventilado após o uso.
  • Sempre opte por meias de tecidos naturais, como algodão e lã, pois facilitam a passagem de ar pelos pés diminuindo assim a transpiração.
  • Jamais reutilize meias suadas ou calce tênis ou sapatos úmidos – após uma chuva, por exemplo. O ideal é alternar os calçados, mesmo que não estejam molhados, deixando-os em um local ventilado por pelo menos um dia antes do próximo uso.
  • Não compartilhe meias, calçados ou toalhas para evitar contaminação.
  • Passou o dia inteiro de sapato por causa do trabalho? Tire-os assim que chegar em casa. Quanto mais tempo os pés puderem respirar, melhor.
  • Diabéticos devem ter precaução extra, pois pequenas lesões no pé podem evoluir para graves feridas.
  • Não ignore o fator emocional: nível elevado de estresse também está relacionado à proliferação dos fungos.

Mesmo tomando cuidados, podemos apresentar os sintomas mencionados. O tratamento envolve cremes ou pomadas, incluindo medicação oral em casos mais graves. Consulte seu dermatologista para combater a micose da maneira mais eficaz.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.