6 dicas para criar o hábito da leitura

É um fato: a maioria dos brasileiros lê bem menos do que poderia. Além disso, o número de leitores teve uma redução de 4,6 milhões de 2015 para 2019, de acordo com um estudo divulgado pelo Instituto Pró-Livro em setembro de 20201. Considerando a parcela da população com idade para estar alfabetizada, o percentual de leitores foi de 52% contra 56% na edição anterior.

Fonte: Instituto Pró-Livro1

A pesquisa considera como leitor quem respondeu ter lido pelo menos um trecho de livro nos 3 meses anteriores. Se considerarmos quem lê ativamente de fato, o número cai bastante sem dúvida.

Muitos alegam falta de tempo, mas será mesmo? Passamos em média 3 horas e 45 minutos por dia utilizando aplicativos de smartphone2. E precisamos admitir: esse tempo não é totalmente dedicado a atividades produtivas.

Outros motivos costumam ser falta de interesse pela leitura, que pode não ter sido estimulado da forma correta ainda, e a sensação de que o tempo para chegar à última página seria muito longo ou até inviável.

Para te ajudar a incluir o hábito de ler no seu dia a dia de forma agradável e eficiente, separamos as dicas abaixo:

1) Comece pelo tema que seja mais agradável para você e vá testando novos estilos com o passar do tempo. O próprio amadurecimento pessoal influenciará essa mudança de gosto.

2) Se terminar o livro o mais rápido possível for importante para você:

  • Livro impresso: recomendamos dar preferência a edições com letras maiores, pois o ato de virar páginas deixa o progresso visível e motiva a continuar.
  • E-book: sugerimos começar escolhendo livros com capítulos curtos. Como os e-readers (e seus aplicativos para celular) podem ser configurados para calcular o tempo de leitura até o final do capítulo, é bem mais animador ver que faltam, por exemplo, 15 minutos para terminar 5 páginas (ou o equivalente em posições) do que 1 hora e meia para concluir 30, mesmo sabendo que o cálculo da velocidade é proporcional.

3) Não espere por um horário do dia em que você fique sozinho e em um local silencioso para se dedicar exclusivamente à leitura. Pelo contrário: aprenda a encaixá-la em momentos de ócio, como deslocamento até o trabalho em transporte público, espera por consulta médica, filas de supermercado, etc. Se você consegue ler textos de redes sociais pelo celular, por que não um livro por aplicativo?

Você pode ajustar tamanho da fonte, espaçamento entre linhas, largura da coluna e cores (do texto e de fundo) da forma que for mais confortável para os olhos – dica: fundo preto com letra branca.

“Memórias póstumas de Brás Cubas” – Machado de Assis

4) Complementando o tópico acima, não espere ter 2 ou 3 horas ininterruptas para abrir o livro. Se em um dia você só conseguiu ler por 5 minutos enquanto tomava café, tudo bem! Esse progresso, mesmo que pequeno, vai fazer diferença no final.

5) Muitas palavras desconhecidas? Nesse ponto, a versão digital é imbatível: basta clicar na palavra e seu significado aparece na tela. Também não é nenhum pecado ignorar um termo que não seja essencial para a compreensão geral. De qualquer forma, com o tempo as leituras difíceis vão se tornando mais fáceis – e as consultas ao dicionário, menos necessárias.

6) Está achando o livro insuportável mesmo já tendo lido uns 30% dele? Então deixe-o de lado e passe para outro. Se o tempo dedicado à leitura não gera prazer e enriquecimento pessoal, não vale a pena desperdiçá-lo.

Referências:

  1. https://www.prolivro.org.br/wp-content/uploads/2020/12/5a_edicao_Retratos_da_Leitura-_IPL_dez2020-compactado.pdf
  2. https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2020-01/brasil-e-o-3o-pais-em-que-pessoas-passam-mais-tempo-em-aplicativos#:~:text=Publicado%20em%2016%2F01%2F2020,maior%20do%20que%20em%202017.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.