Relógios: dicas para escolher

Na era do smartphone, temos acesso fácil à hora durante todo o dia – já que (infelizmente) não desgrudamos dele. No entanto, o poder de elevar o nível do nosso visual não foi substituído. Relógios continuam sendo um acessório essencial e todo homem deve ter pelo menos um.

Escolher o modelo já não é uma tarefa tão simples, pois precisamos considerar alguns fatores. Vamos entrar em mais detalhes para ajudar.

Objetivo

Qual é o seu estilo de vida? Em quais situações pretende utilizar o relógio? Vamos fazer uma escala de formalidade.

No topo, estão os de ponteiro com pulseira de couro – preta ou marrom, que deve combinar com o cinto e o sapato. São ideais para ambientes de trabalho com dress code mais rigoroso, reuniões de negócios etc.

Em nível intermediário, temos o campeão de versatilidade – e por esse motivo, nossa indicação para a aquisição do primeiro relógio: ponteiro com pulseira de aço. Cai muito bem com roupa social e casual. Só não fica bem mesmo para praticar esportes.

Trajes casuais – jeans, bermudas, camisetas – permitem uma variedade maior de visores – misturas de ponteiro e digital, por exemplo – e de pulseiras – lona, silicone ou borracha, e de várias cores. Se você não tiver muita certeza da intenção que pretende dar à composição do seu visual, priorize cores neutras.

Mas e smartwatches e smartbands, não posso usar? Claro que sim, principalmente para atividade física. Nos contextos mencionados acima também funcionam, mas sem a prioridade de proporcionar elegância. Tudo depende do seu estilo de vida também: se for muito ligado a exercícios ou a tecnologia, esses gadgets fazem todo sentido.

Tamanho do pulso

O relógio deve ter um diâmetro bem próximo à largura do pulso. Muito menor dá um aspecto mais feminino ao visual, e muito maior chama mais atenção do que deveria – a não ser que você tenha braços enormes, evite.

Quanto à pulseira, deve ser estreita o suficiente para que o visor não fique balançando e saindo de cima do pulso, mas não a ponto de ficar apertada.

Outras dicas importantes

  • Preze pelo minimalismo: quanto menos detalhes, mais sofisticação o relógio trará. Além disso, modelos mais simples tendem a ser atemporais.
  • A não ser que você opte por um relógio de luxo, evite modelos dourados. A camada de ouro geralmente é bem fina, e com o tempo acaba descascando. Além disso, o prateado harmoniza melhor com o look e o aço inoxidável tem excelente durabilidade.
  • Para quem não tem muita certeza de como usará o relógio, uma ótima opção é um modelo que permita troca de pulseiras – tanto de cores quanto de materiais.
  • Teste o relógio antes de comprá-lo. Por mais que ele seja do estilo procurando, sentir-se bem com ele no braço é fundamental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.