Tatuagem: como tratar e conservar

Quando pensamos em fazer uma tatuagem, alguns cuidados vêm logo à mente: a arte, a região do corpo onde ficará, o profissional que fará… tudo isso é muito importante, mas uma etapa costuma ser negligenciada: como ter a melhor cicatrização possível e manter a qualidade da pintura.

É sempre bom reforçar: o processo de tatuar causa lesões, deixando a pele vulnerável a uma má cicatrização e a infecções. Por isso é tão importante tratar as feridas, mantendo uma rotina de cuidado. As dicas abaixo vão ajudar nesse processo de cura.

  1. Manter a tatuagem coberta com filme plástico (geralmente com uma camada de lubrificante ou pomada com antibiótico por baixo) pelo tempo determinado pelo profissional, que pode ser de até 24 horas. Isso previne a contaminação da pele no momento mais crítico de vulnerabilidade.
  1. Hora de lavar o local da nova tatuagem. Antes de tocar a região, lave muito bem as mãos. Depois utilize um sabonete neutro – de preferência antibacteriano – e água corrente para lavar o local tatuado, com movimentos suaves. Seque o local com papel, encostando bem devagar – toalha jamais, porque o atrito de um tecido mais áspero poderia agravar as lesões.
  2. Após a lavagem, aplique um hidratante ou pomada na tatuagem para evitar rachaduras na pele. O ideal é que o produto também possua antibiótico – consulte um dermatologista para a melhor recomendação.

Nesse período inicial de cicatrização, você deve evitar:

  • Banhos quentes, pois além da dor podem desbotar a tinta;
  • Qualquer tipo de nado – piscina, praia, cachoeira, etc – devido ao risco de contaminação;
  • Roupas apertadas ou com tecido grosso sobre a tatuagem – o ideal é “deixar ela respirar”;
  • Exposição solar na região. Se a tattoo não ficar em local coberto pela roupa, coloque um curativo ou bandagem sobre ela se precisar andar sob o sol;
  • Coçar ou esfregar a região, por motivos óbvios.

E quando a pele estiver curada?

Bem, aí você vai precisar incorporar 2 hábitos à sua rotina:

  1. Hidratar a pele diariamente no local da tatuagem, sobretudo em regiões que ressecam com mais facilidade, como mãos e cotovelos. Leve em conta também o seu tipo de pele – mais oleosa ou seca – para encontrar a melhor frequência da hidratação. Assim você vai evitar que a pele fique com aquele aspecto quebradiço sobre a arte.
  2. Cobrir a tatuagem com protetor solar SEMPRE – fator de proteção mais alto possível. Além de agredir a pele, o sol acelera o processo de perda de nitidez da tinta, muitas vezes até alterando-a um pouco – preto ficando mais esverdeado é bem comum. Importante destacar: o filtro solar só pode ser utilizado depois que a tatuagem estiver cicatrizada.

Como identificar se algo estiver errado na cicatrização?

Nas primeiras semanas, é normal sentir um pouco de dor e/ou coceira na região, ou ter uma leve descamação na pele. No entanto, o risco de infecção não pode ser ignorado. Se a região apresentar inchaço, vermelhidão, dor excessiva, secreção, bolhas e/ou feridas (ficar “em carne viva”, no popular), vá ao hospital com urgência.

Para reduzir consideravelmente esse risco, escolha bem o local onde fará o procedimento e siga as recomendações de tratamento com responsabilidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.